Parceiros:
   

CIAG: sete anos de atividades

A General Motors do Brasil comemorou, em 20 de julho, sete anos de atividades do Complexo Industrial Automotivo de Gravataí do RS, orgulhando-se da produção do Ciag, que já se aproxima da expressiva marca de 900 mil veículos, incluindo os dois modelos lá fabricados, o Celta e o Prisma.

A fábrica de Gravataí, cuja implantação foi anunciada há 10 anos, ou seja, em 17 de março de 1997, tornou-se a terceira a ser instalada pela GM no Brasil, juntando-se às duas primeiras unidades, localizadas em São Caetano do Sul e São José dos Campos - ambas em São Paulo. A GM completou 82 anos de atividades no Brasil no último dia 26 de janeiro.

“A fábrica de Gravataí continua ainda hoje e já com sete anos de existência uma referência tecnológica internacional, com excelente produtividade e agora também com flexibilidade pois já produzimos dois modelos nesta unidade”, destaca Ray G. Young, presidente da GM do Brasil e Mercosul.

José Carlos Pinheiro Neto, vice-presidente da GM do Brasil, assinala que, passados 10 anos daquele momento histórico do anúncio de Gravataí, em 17 de março de 1997, “podemos afirmar, com tranqüilidade, que foi realmente uma decisão acertadíssima da empresa e hoje o Complexo de Gravataí representa uma fatia expressiva da nossa produção total no País. Estamos de fato enraizados na cultura gaúcha e do Sul do Brasil”.

Importância da fábrica de Gravataí

Além do investimento inicial de implantação do Complexo da GM em Gravataí, da ordem de US$ 600 milhões, mais recentemente outros US$ 240 milhões de dólares foram investidos em obras que permitiram duplicar sua capacidade instalada.

Segundo José Eugênio Pinheiro, vice-presidente de Manufatura da GM para a divisão LAAM, que engloba as regiões da América Latina, África e Oriente Médio, a capacidade da fábrica de Gravataí, que era de 120 mil veículos por ano, até 2006, poderá chegar a 240 mil veículos/ano. “A produção de Gravataí hoje já representa mais de 40% do que a GM produz no País e, até o final deste ano de 2007, essa participação poderá aumentar”.

Roberto Tinoco, diretor geral do Complexo de Gravataí e um dos principais responsáveis pela implantação da fábrica gaúcha da GM, lembra que a unidade possui mais de 5.200 colaboradores, incluindo os funcionários diretos da GM e das outras 17 empresas sistemistas localizadas no interior do complexo.

Até o início desta semana a GM havia produzido em Gravataí 856 mil veículos, sendo 814 mil unidades do modelo Celta e 42 mil unidades do Prisma, lançado em outubro de 2006 e que hoje é um dos maiores sucessos do mercado brasileiro. Desde a sua implantação, a fábrica da GM e sistemistas foram responsáveis pela aquisição de material produtivo e de serviços, junto a 520 empresas gaúchas, em um valor que supera a cifra de R$ 3,5 bilhões.

Os modelos Celta e Prisma, além de se situarem entre os mais vendidos da linha Chevrolet e também ocuparem as primeiras colocações do ranking brasileiro, conquistaram ainda inúmeros prêmios: Celta, bicampeão na categoria "Melhor Carro Popular (2005 e 2006); Prisma, Melhor Carro Nacional 2006 , Melhor Carro Abiauto-2006; Motor do Ano 2007, da Revista Autoesporte e Melhor Carro Nacional Top Car TV, edição 2006.

GM em Gravataí, uma história de sucesso

A história bem sucedida da GM na Região Sul do País começou, na verdade, em dois de dezembro de 1996, quando a diretoria da empresa, tendo à frente Mark Hogan, então o presidente da empresa no Brasil, comunicou ao presidente Fernando Henrique Cardoso, a intenção de descentralizar sua produção e implantar uma fábrica na Região Sul do País.

Em 17 de março de 1997, em solenidade realizada no Palácio Piratini, a GM e o governo do Rio Grande do Sul assinaram o contrato definitivo para a implantação de uma nova fábrica de veículos no Brasil, no município gaúcho de Gravataí, a terceira fábrica no País, que já possuía outras duas em São Caetano do Sul (região do ABCD paulista) e em São José dos Campos (região do Vale do Paraíba), ambas no Estado de São Paulo. Naquele ato o governo gaúcho foi representado pelo então governador Antonio Britto.

O Complexo de Gravataí absorveu investimentos totais de US$ 600 milhões, incluindo os sistemistas, responsáveis pelo fornecimento de conjuntos e subconjuntos para a montagem dos veículos. A fábrica foi inaugurada em 20 de julho de 2000, após mais de 30 meses de construção. Recentemente, o complexo absorveu novos investimentos da ordem de US$ 240 milhões, para a duplicação da capacidade de produção de 120 mil veículos/ano para 240 mil veículos/ano.

Cronologia da GM no RS

• 1995 - Surge a idéia do projeto do Celta a partir da conversa a bordo, em um vôo São Paulo/Brasília, entre o chairman da época da GM, Jack Smith, e o alto comando da General Motors do Brasil. O objetivo era construir um carro pequeno, popular e moderno, com preço competitivo. O projeto foi batizado internamente na GM como "blue macaw" (arara azul).

• 02 de Dezembro de 1996 - O alto comando da GM do Brasil comunica ao então presidente da república, Fernando Henrique Cardoso, a decisão de fazer o investimento no Rio Grande do Sul, que tinha como governador na época Antonio Britto.

• 17 de março de 1997 – Em solenidade no Palácio Piratini, é anunciado o município de Gravataí, para sediar o Complexo da GM.

• Junho de 2000 - Anuncio do nome do carro que seria produzido em Gravataí: Chevrolet Celta.

• 20/07/2000 - Inauguração oficial do Complexo Industrial Automotivo de Gravataí com a presença do presidente Fernando Henrique Cardoso.

• 02/09/2000 - Lançamento do Celta de duas portas, hatchback, com motor 1.0 litro e potência de 60 cv.

• 29/10/2001 - Produzido o Celta 100 mil e o modelo foi o hatchback de 2 portas mais vendido do mercado brasileiro.

• 24/11/2001 - O Celta ganha o Prêmio Imprensa Automotiva, da Abiauto (Associação Brasileira de Imprensa Automotiva), na categoria 'Carro Popular'.

• 05/07/2002 - O Celta 1.0 ganha versão de quatro portas e o novo motor "VHC" (Very High Compression), com potência de 70 cavalos.

• 18/10/2002 - Produzido o Celta 200 mil.

• 13/08/2003-Lançado Celta de 2 e 4 portas c/ motor 1.4 de 85 cv.

• 17/09/2003 - Produzido o Celta 300 mil.

• 15/12/2003 - O Celta ganha pela segunda vez o Prêmio Imprensa Automotiva da Abiauto (Associação Brasileira de Imprensa Automotiva), na categoria 'Carro Popular'.

• 05/02/2004 - O chairman e presidente mundial da General Motors Corporation, Rick Wagoner, anuncia a decisão de investimentos de US$ 240 milhões para a expansão do Complexo de Gravataí.

• 14/06/2004 - Produzido o Celta 400 mil.

• 10/05/2005 - Lançamento do Celta Off-Road. O "kit" de acessórios para transformação do carro em "Off-Road" é vendido na Rede de Concessionárias Chevrolet e pode equipar qualquer versão do Celta.

• 20/05/2005 - GM comemora produção do Celta 500 mil.

• 30/06/2005 – Lançado o Celta 1.0 “Flexpower” com motor “VHC”.

• 30/11/2005 – O Celta foi eleito o “Melhor Carro Popular” do país pelo júri da Associação Brasileira da Imprensa Automotiva (ABIAUTO), composto por 83 jornalistas dos principais veículos de comunicação do Brasil.

• 1º/12/2005 – GM comemora produção do Celta 600 mil.

• Em março de 2006 – Lançamento do Celta Nova Geração, que ganhou um novo visual.

• 1°/09/2006 – GM comemora produção do Celta 700 mil.

• Outubro de 2006 – É lançado o Prisma 1.4 Econo.Flex, sedã não-popular, segundo modelo a ser produzido em Gravataí, que se transformou de imediato em novo sucesso no mercado brasileiro.

• Em 2007 – GM comemora produção do Celta 800 mil.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Desenvolvimento:
eplace.com.br
© CIAG - Todos os direitos reservados